quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Método Hipotético Dedutivo Biologia

MÉTODO HIPOTÉTICO DEDUTIVO

O Método hipotético-dedutivo consiste na construção de conjecturas (hipóteses) que devem ser submetidas a testes, os mais diversos possíveis, à crítica intersubjetiva, ao controle mútuo pela discussão crítica, à publicidade (sujeitando o assunto a novas críticas) e ao confronto com os fatos, para verificar quais são as hipóteses que persistem como válidas resistindo as tentativas de falseamento, sem o que seriam refutadas. É um método de tentativas e eliminação de erros, que não leva à certeza, pois o conhecimento absolutamente certo e demonstrável não é alcançado.

Conforme já discutido o método hipotético-dedutivo consiste na construção de conjecturas (hipóteses) a partir de um fato de interesse, delas inferir as conseqüências e testar tais conseqüências, por meio da experimentação. As hipóteses são submetidas a testes dos mais diversos, não só pelo próprio investigador, como por outros, quando é dada publicidade aos resultados. Pode considerar-se que a metodologia usada na investigação consiste em uma arma de caça à problemas e eliminação de erros.

Sempre que for pertinente, a quantificação dos dados na fase experimental esta deve ser realizada. Contudo, este procedimento metodológico deve ser muito bem planejado e avaliado quanto ao significado das informações que poderá produzir. Em vista das múltiplas facetas dos fenômenos biológicos e às suas complexas interações, muitas vezes, especialmente no caso da pesquisa básica, os métodos quantitativos com significado cognitivo podem ser de difícil ou inútil aplicação. No entanto, em alguns casos, como na sistemática ou em certas questões ecológicas, podem ser indispensáveis. Geralmente na pesquisa aplicada, quando é investigado o efeito da aplicação prática do conhecimento gerado pela pesquisa básica, a quantificação é essencial

.

video

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário